? ºC Teresina - PI

Saúde

05/01/2017 14:15

Transformar o Hospital Nilo Lima é o grande desafio de Daniel Machado

O vice-prefeito de Castelo do Piauí, Daniel Machado, tem uma missão muito grande que é transformar a realidade do Hospital Municipal Nilo Lima.

Daniel foi investido no cargo de diretor daquela unidade de saúde e disse que é necessário promover mudanças profundas. O primeiro objetivo do diretor é tirar o hospital do vermelho e torná-lo auto-sustentável. Hoje o hospital representa um déficit de cerca de 70 mil reais por mês para as contas municipais.

De acordo com Daniel, o hospital tem todas as condições de produzir mais e ele acredita que o primeiro passo é formar uma equipe integrada de médicos, enfermeiros e demais profissionais. Para o diretor é preciso fazer o hospital produzir e é necessário modificar a forma como os procedimentos são realizados hoje.

Outro objetivo de Daniel Machado é humanizar o atendimento. O usuário é um cliente e muitas vezes não procura o hospital por não se sentir bem no local. Essa realidade precisa ser mudada. Para o diretor, muita coisa necessita de recurso, mas outras é possível realizar só com a mudança na forma de atender. Para o hospital se sustentar é preciso ter clientes e para ter clientes é preciso ter um ambiente agradável e é isso que queremos construir.

Daniel disse que é necessário em caráter de urgência uma pequena reforma. As estruturas elétricas e hidráulicas estão em condições precárias e ele está elaborando um diagnóstico para repassar ao prefeito Magno.

O diretor do HMNL pretende informatizar todos os setores para ter mais eficiência e controle sobre o gerenciamento do hospital. Segundo ele é preciso implantar um sistema de controle de estoque, de faturamento e outros processos gerenciais. Na recepção do paciente, as informações serão utilizadas até a sua alta, facilitando o trabalho e mantendo um nível de organização e controle esperado.

Também é uma idéia do diretor ampliar as formas de faturamento, buscando convênios com planos de saúde. De acordo com Daniel, em Castelo e cidades vizinhas existem muitos usuários do PLAMTA e outros planos, mas que se internam pelo SUS. A diferença de tabela do SUS e desses planos é considerável e com isso, tanto o hospital como médicos acabam perdendo. Segundo ele é possível reformar os apartamentos e disponibilizar para os usuários dos planos de saúde. Daniel disse que para realizar esses convênios é preciso alterar o documento que regula o hospital.

Daniel também falou sobre o mamográfo que não funciona. Esse aparelho tem poucos no Piauí e o HMNL poderia atender um bom número de mulheres que necessitam desse exame em Castelo e cidades vizinhas.

"Acredito que muita coisa precisa ser feita e isso demanda dedicação, vontade de fazer e tempo. Penso que é possível num prazo de seis meses, plantar, desenvolver e colher o produto desse esforço conjunto. É o meu desejo construir todas as condições de um atendimento digno e eficiente, por isso aceitei esse desafio", finalizou Daniel.

Vejam algumas fotos da situação do HMNL ao ser recebido pela nova gestão.


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo