? ºC Teresina - PI

Política

03/07/2017 08:16 Fonte: Cidadeverde.com

Maioria dos parlamentares piauienses não tem posição definida sobre denúncia contra Temer

A votação da denúncia contra Michel Temer ainda não tem data para ser julgada na Câmara dos Deputados, mas as contas para saber se o presidente da República será mesmo investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) já estão sendo feitas. Em dois levantamentos publicados neste fim de semana por jornais de grande circulação no país, menos da metade dos deputados federais, que terão de julgar o pedido de abertura de investigação, se manifestaram. Da bancada piauiense, de 10 parlamentares, só dois já tem voto declarado.

O levantamento feito pelo jornal Folha de São Paulo confirma o voto favorável de Assis Carvalho (PT) pela aceitação da denúncia, enquanto José Maia Filho, o Mainha (PP), é contrário. Heráclito Fortes (PSB) e Iracema Portella (PP) estão entre os que não vão se pronunciar. Já Júlio César (PSD) e Paes Landim (PTB) aparecem na lista dos que não sabem como vão votar. Átila Lira (PSB), Marcelo Castro (PMDB) e Silas Freire (Podemos) não responderam. 

Em outro placar, feito pelo jornal O Globo, apenas Assis Carvalho (PT) confirmou voto pela aceitação da denúncia e José Maia Filho, o Mainha (PP), contra. Silas Freire (Podemos) e Heráclito Fortes (PSB) foram listados como indecisos. Iracema Portella (PP), Marcelo Castro (PMDB) e Paes Landim (PTB) não responderam. A reportagem de O Globo não encontrou Átila Lira (PSB), Júlio César (PSD) e Rodrigo Martins (PSB). 

As duas listagens mostram como parlamentares que apoiam Michel Temer têm demonstrado dificuldades para defendê-lo publicamente. Dos 513 deputados federais procurados, só 44 confirmaram ao O Globo o voto pelo arquivamento da denúncia, enquanto o número obtido pela Folha de São Paulo foi de 45. A aceitação da denúncia precisa de 342 votos, mas hoje tem declarados no máximo 130. 

No caso da bancada piauiense, entre as posições a serem observadas está a de Heráclito Fortes. O deputado recebeu Michel Temer em sua casa para um almoço. No dia seguinte, em entrevista para a Rádio Cidade Verde, o deputado avaliou que a Câmara não vai autorizar a abertura de processo contra o presidente. 

A situação de Heráclito Fortes é parecida com a de Átila Lira quando o assunto é o partido dos dois deputados. O PSB já fechou questão e defende a renúncia de Michel Temer. Mas os dois deputados do Piauí divergem da posição da sigla. 

Por outro lado, Rodrigo Martins declarou à TV Cidade Verde que crê em maioria de votos pela aceitação da denúncia, mas ainda estuda a mesma antes de dar uma posição. Júlio César afirmou que ainda irá ouvir o PSD, enquanto Marcelo Castro disse não ter visto provas de crime até o momento, mas admite que sua análise é preliminar. 


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo