? ºC Teresina - PI

CDP Cultura

21/10/2016 11:11 Informações: Ascom Secult

Festivais valorizam e ajudam a fomentar a cultura piauiense

Os eventos são uma forma de incentivar os artistas piauienses e o povo tem acesso às suas próprias raízes.

De Norte a Sul do Piauí, o fazer cultural característico do povo piauiense é apresentado de diversas formas. Seja na música, dança, teatro ou até nas misturas dessas manifestações culturais é que se encontra a nossa identidade. Em festivais que ultrapassam a capital Teresina, a cultura é preservada por meio do fomento de diferentes tipos de arte e apresentações pelo estado, como ocorre também em Floriano, Oeiras, Pedro II e Bom Jesus.

Além dos festivais que já estão no calendário anual de atividades, como o Encontro Nacional de Folguedos, outros eventos também são realizados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), como incentivo a essas manifestações. No mês de maio, o 13º Festival de Inverno de Pedro II além de trazer artistas de renome nacional, também reuniu grandes artistas locais e levou também para as praças da cidade, vertentes do jazz e do blues, pilares do evento.

O Festival de Teatro Lusófono (Festluso) este ano, também levou espetáculos teatrais para o interior do estado. Floriano, Oeiras e Piripiri receberam espetáculos de seis países de língua portuguesa. O Festluso promove tanto o teatro local, como o intercâmbio com artistas de outros países, possibilitando ao público o acesso às apresentações de qualidade e totalmente gratuitas.

Festival de Inverno( Foto: Francisco Leal)O Encontro Nacional de Folguedos completou 40 anos em 2016 e como é realizado todos os anos, teve como principal característica incentivar e difundir a cultura popular, principalmente a tradição do bumba-meu-boi. O evento também movimentou o comércio do artesanato piauiense e a economia local.

Em Bom Jesus, o som rústico da rabeca se misturou com a zabumba, o triângulo e até com o ritmo do cavalo-marinho, tradicional na região da mata pernambucana, durante o 9º Festival de Rabecas, realizado em setembro. Grandes nomes da cultura popular e jovens estudantes da cidade passaram pelo evento que mantém viva a tradição da rabeca e também impulsiona o fazer cultural em Bom Jesus.

“Todos os festivais são possíveis, também, porque nós interiorizamos a cultura preservando o patrimônio cultural e histórico e inaugurando escolas de música, teatro e dança. Os festivais fomentam e celebram a cultura que ainda está presente em todo o Piauí”, conta o secretário de Estado da Cultura, Fábio Novo.

9º Festival de Rabecas de Bom Jesus( Foto: Ascom Secult)Os festivais de cultura também servem como porta de entrada para jovens artistas. Por meio de oficinas permanentes e cursos de diferentes áreas, os eventos proporcionam visibilidade e incentivo aos artistas que estão iniciando. Em Oeiras, crianças têm aula de bandolins no Centro Cultural Major Selemérico, que foi totalmente recuperado no início do ano, e se apresentam na Semana Cultural do município. Em Floriano, são ministradas oficinas de teatro e iluminação cênica no Espaço Cultural Maria Bonita. A cidade recebe em novembro o Festival Nacional de Teatro. Os jovens dançarinos da Escola de Dança Lenir Argento, em Teresina, também viajam o estado se apresentando nestes festivais.

A consolidação de grandes festivais de cultura é uma das melhores formas de incentivar os artistas piauienses e o povo que tem acesso às suas próprias raízes. Aliado à preservação do patrimônio artístico-cultural, os eventos beneficiam desde crianças até os mestres fazedores de cultura, que repassam conhecimento às novas gerações.


Veja também sobre festivais piauí
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo