? ºC Teresina - PI

Boas Novas

30/05/2011 01:19

Vencendo o orgulho!

A maioria dos males que afligem os homens na Terra tem como causa o orgulho. A importância que o homem atribui aos bens temporários está na razão inversa de sua fé, em meio ao um mundo em que a maioria isenta o bem e aprova a égide do mal. O caminho para sermos vencedores na vida é decidir pela verdadeira humildade.

Davi, “O homem segundo o coração de Deus” (At. 13: 22), esse homem foi obrigado a tratar de sua decepção quando Uzá perdeu a vida. Foi Deus injusto? Fulminar um homem cuja intenção, aparentemente, foi das mais simpáticas e amorosas? (II Samuel. Cap. 6); (Números. 1: 47 – 53). Deus permite, e às vezes determina experiências duras em nossas vidas para expor as fraquezas de caráter, as atitudes erradas, de maneira que possa resolvê-las. Nesta circunstância custou ao rei um nobre ato de humildade, dando assim o primeiro passo para a vitória contra o orgulho. É claro que ele poderia ter partido para um campo contrário, endurecendo o coração no orgulho, e culpando Deus pelo acontecido. Mas este homem (Davi), rodeado de tristeza buscou a Deus para saber o que fizera de errado e quais eram as lições que ele poderia tirar daquele acontecimento.

O homem segundo o coração de Deus aprendeu que humilhar-se perante Deus, era o mecanismo para descobrir os propósitos de Deus nessa circunstância tão trágica. E que ser humilde não significa apenas mostrar honestidade, mas também adotar as perspectivas de Deus. O que mais observamos é que a maioria das pessoas é impiedosamente honesta, porém não continua a assumir o lado de Deus contra o pecado, tampouco adotam a atitude divina para com o pecador. Todavia, o orgulho representa a maior barreira para o aprendizado por meio das dificuldades e decepções. Embora possamos pensar que nossa maior necessidade nos períodos de desapontamento seja a tolerância, precisamos entender que nossa necessidade mais urgente é reconhecer o próprio orgulho. A cura e redenção que ocorre quando o homem se humilha na presença de Deus é maravilhosa. Deus revela as raízes das atitudes com relação a você e aos outros, pois o mais relevante em nossas vidas é saber que Deus fala em nossas mentes: “Eu te perdôo, te restauro tudo quanto te foi perdido”.

Que nós venhamos reconhecer um dos nossos maiores inimigos - o orgulho.

Que Deus nos ajude a lutarmos contra esse pecado mortal!

BIBLIOGRAFIA

McClung, Floyd. O imensurável amor de Deus, tradução: João Batista. São Paulo: editora Vida 2007.

Augustinus, Aurelius. Confissões, Santo Agostinho, tradução: Alex Martins. São Paulo: editora Martins Claret 2007.

Hohden, Huberto, Paulo de Tarso - o maior bandeirante do Evangelho, São Paulo Editora Martins Claret 2007.

Gleisler, Norman, Enciclopédia de apologética, tradução: Lailah de Noronha. Editora Vida 2002.

Oliveira Arnaldo, de, Os Escolhidos de Deus. Sinai Grafica e Editora Ltda. Diadema - SP 2007.

Berkhof, Louis – PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA – Editora Cultura Cristã, 2000.

BÍBLIA SAGRADA, João N.T e A.T – Sociedade Bíblica do Brasil, 1969

Aichele, George et al. – A BÍBLIA PÓS-MODERNA – Edições Loyola, 2000.


ATT. ARNALDO DA SILVA FONTINELE
BACHAREL EM TEOLOGIA – FAEPI –PI
MEMBRO DA A.D CASTELO DO PIAUÍ


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo